60 Dias Apaixonado – Victor e Leo

Intro: A E D A

 

    A               E          D          A
Viajando pra Mato Grosso, Aparecida do Taboado
                  E              D       A
lá conheci uma morena, que me deixou amarrado
                   E               D              A
deixei a linda pequena por Deus confesso, desconsolado
A7                D                     A       E         A
Mudei o jeito de ser, bebendo pra esquecer, 60 dias apaixonado.

( A E D A )

A                    E         D               A
Dois meses juntinho dela eternamente serão lembrados
                  E         D               A                      E
pedaços da minha vida, lembranças do meu passado, jamais será esquecida
           D                  A           A7              D
 a imagem dela,  de um anjo amado , dois meses passaram logo
                    A       E           A
É num copo que eu afogo 60 dias apaixonado.

( A E D A )

    A                   E                 D           A
Se alguém fala em Mato Grosso eu sinto o peito despedaçado
                  E         D             A
O pranto rola depressa no meu rosto já cansado
                  E         D          A
jamais eu esquecerei   Aparecida do Taboado,
 A7               D                           E      D         A
deixei a minha querida, deixei minha própria vida 60 dias apaixonado
 A7               D                           E      D         A
deixei a minha querida, deixei minha própria vida 60 dias apaixonado.

( A E D A ) (4x)

( D E A E A )

    A             E                 D           A
Eu fiz a maior proeza pras bandas do Rio da Morte
                  E         D             A
Com outro caminhoneiro traquejado no transporte
                           D             A
Fui buscar uma vacada para um criador do norte
 A               E                           A
Na chegada eu pressenti que era um dia de sorte

Depois do embarque feito só ficou um boi de corte

    A                E                 D           A
O mestiço era bravo que até na sombra investia
                  E         D             A
A filha do fazendeiro, molhando os lábios dizia
                  D                        A
"Eu nunca beijei ninguém, juro pela luz do dia
 A                   E                 A
Mas quem montar nesse boi e tirar a valentia

Ganha meu primeiro beijo que darei com alegria"

( D E A E A )

    A            E                 D         A
Vendo a beleza da moça meu sangue ferveu na veia
                  E         D             A
Eu calcei um par de esporas e passei a mão na peia
                  D                        A
Peguei o mestiço à unha, rolei com ele na areia
 A                   E                 A
Enquanto ele esperneava, fui apertando a correia

Mas quando eu sentei no lombo, foi que eu vi a coisa feia

( D E A E A )

    A                E                 D           A
O boi saltou a porteira no primeiro corcoveado
                  E         D             A
Numa ladeira de pedra desceu pulando furtado
                  D                        A
saía língua de fogo, cheirava chifre queimado
 A                   E                 A
Quando os cascos do mestiço batiam no lajeado
Parou berrando na espora ajoelhando derrotado

( D E A E A )

  A                   E                 D           A
Pra cumprir sua promessa a moça veio ligeiro
                  E         D             A
E disse você provou ser peão de boiadeiro
                  D                        A
Dos prêmios que eu vou lhe dar, o beijo é o primeiro
 A                   E                 A
Sua boca foi abrindo, seu olhar ficou morteiro

Nessa hora eu acordei abraçando o travesseiro

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *