Pagode em Brasília – Tião Carreiro e Pardinho

  G
Quem tem mulher que namora
                      D
Quem tem burro empacador

Quem tem a roça no mato
                       G
Me chama que jeito eu dou
                   G
Eu tiro a roça do mato
                C    D
Sua lavoura melhora

E o burro empacador
      C   D         G
Eu corto ele na espora
     D            G
E a mulher namoradeira
              D              G   D G D G C G D G
Eu passo um couro e mando embora
 G
Tem prisioneiro inocente
                    D
No fundo de uma prisão

Tem muita sogra encrenqueira
                      G
E tem violeiro embrulhão
                      G
Pros prisioneiro inocente
                C
Eu arranjo advogado
D
E a sogra encrequeira
       C    D     G
Eu dou de laço dobrado
      D             G
E os violeiro embrulhão
          D            G    D G D G C D G D G
Com meus verso tão quebrado
  G
Bahia deu Rui Barbosa
                  D
Rio Grande deu Getúlio

Em Minas deu Juscelino
                      G
De São Paulo eu me orgulho
                  G
Baiano não nasce burro
                    C
Gaúcho arrenda as cochilhas
   D
Paulista ninguém contesta
        C      D     G
É o brasileiro que brilha
  D                 G
Quero ver cabra de peito
      D            G     D G D G D D G C D G D G D
Pra fazer outra Brasília
 G
No estado de Goiás
                   D
Meu pagode está mandando

O Bazar do Valdomiro
                   G
Em Brasília é soberano
                         G
O repique da viola balanceia
          C
O chão goiano
                      G
Vou fazer minha retirada
                     C     D
E despedir dos paulistanos
  D                  G
Adeus que eu já vou embora
       D          G
Que Goiás ta me chamando

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *