Se Fosse Tão Fácil – MAR ABERTO

Se Fosse Tão Fácil - MAR ABERTO

B                      E
Bombarum barum barum barum

B
Se fosse tão fácil    
                          E
Eu juro que eu mudaria minha cara

Todo dia pra ficar diferente
B
Inventaria uma nova melodia      
       E
Pra te ver sempre contente

B
Se fosse tão fácil
                                 E
Eu juntaria meu passado e meu futuro

E te daria de presente 
B                                    E
E todo livro de romance seria sobre a gente

B
Se fosse tão ruim assim
         E
Te deixaria, bola pra frente
B                                            E
E falaria que eu gosto mais de bicho do que gente
            B           E
Não aguentaria ficar ausente
          B             E
Mudar de vida tão de repente
                                              
B                                  E
Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
                                       B
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
                E
Não quero te perder

B                                  E
Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
                                       B
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
                E
Não quero te perder
                    B
Não quero dividir você
                                                    
                                                      
B
Se fosse tão fácil, enfrentaria o mundo inteiro
    E
E você me chamaria de valente
B
Eu remaria contra todas as correntes
 E
Só pra te alcançar

B                               E
Se fosse tão fácil, não seria a gente
B                                 E
E se não fosse a gente não seria amar
B    E
Ahh… 
          B             E
Mudei de vida tão de repente

B                                  E
Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
                                       B
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
                E
Não quero te perder

B                                  E
Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
                                       B
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
                E
Não quero te perder
                    B
Não quero dividir você

 


 

Olhos Castanhos – Luísa Sonza

Olhos Castanhos - Luísa Sonza

[Intro]  C  D  Em
         C  D  Em
         C  D  Em
         C  D  Em

   C
Eu amo seus olhos castanhos
                          D
E eu sei, parece estranho
       Em
A frequência em que digo eu te amo
           C
Mas é repetindo sinais em sequência 
Que paixão vira consequência
    D      Em
Um sorriso bobo um abraço gostoso 
Seu jeito de olhar pira minha consciência 
 
    C
Sorriso destrói me enlouquece 
     D
Vem cá com teu corpo e me aquece 
   Em
Tudo que eu fizer tu merece
   C
A sorte te trouxe pra perto
    D
Destino nos uniu no tempo certo 
    Em
Limpou o coração que já era pó
                           C  D  Em
E Deus nos fez de dois um só 

C  D  Em

     C
É regando que a flor nasce
    D
É amando que o amor floresce 
       Em
E é vivendo que o amor
Fez do seu nome Minha prece
          C              D
Pedi pra Deus cuidar de cada passo
          Em
Pra no futuro um filho meu ter teu traço

    C
Sorriso destrói me enlouquece 
     D
Vem cá com teu corpo e me aquece 
   Em
Tudo que eu fizer tu merece
   C
A sorte te trouxe pra perto
    D
Destino nos uniu no tempo certo 
    Em
Limpou o coração que já era pó
                           C  D  Em
E Deus nos fez de dois um só 

C  D  Em

    C
Sorriso destrói me enlouquece 
     D
Vem cá com teu corpo e me aquece 
   Em
Tudo que eu fizer tu merece
   C
A sorte te trouxe pra perto
    D
Destino nos uniu no tempo certo 
    Em
Limpou o coração que já era pó
                           C  D  Em
E Deus nos fez de dois um só 

C  D  Em

 


 

Promete – Ana Vilela

Promete - Ana Vilela

[Intro] D  Bm  G  A

 

D                 Bm                                   G                                A
  Promete que não vai crescer distante Promete que vai ser pra sempre assim
D                  Bm                      G                                A
  Promete esse sorriso radiante Todas as vezes que você pensar em mim
D                     Bm                                   G                                A
  Promete cuidar bem dos seus cachinhos E sempre me abraçar quando eu chegar
D                        Bm                                G                                A
  Promete sorrir sempre com os olhinhos E cantar cantigas na sala de estar
                    G                   A           D                  Bm
Que eu prometo ser pra sempre o seu Porto seguro
            G                         A           D                  Bm             G  A
Eu prometo dar-te eternamente o meu amor

D                     Bm                          G                                A
  Promete aproveitar cada segundo Desse tempo que já passa tão veloz
D                                    Bm                              G                                                   A
  Me lembro quando você chegou nesse mundo Sorrindo aos poucos quando ouvia a minha voz

      G              A        D                  Bm        G                    A
E hoje corre pela sala Brinca de existir   Giz de cera, pega-pega
 D           Bm              G              A           D              Bm
Eu só sei sorrir      Ao imaginar você crescer

   G              A                           D                  Bm           G                          A
Para um pouco com a bagunça Deixa eu te olhar   Que o tempo voa e olha só
D           Bm                    G                    A           D                  Bm
Você sabe falar   E diz tudo que eu preciso escutar

      G                         A           D                  Bm
Laialaiá

D                    Bm                                          G                                        A
 Promete ser pra sempre o meu menino  Me deixar cantar pra te fazer dormir
D                       Bm                                           G                        A                  D    Bm   G   A
 Que eu prometo que vou te cuidar pra sempre Eu te amo infinito     Meu guri

 


 

Você Não Presta – Mallu Magalhães

Você Não Presta - Mallu Magalhães

Intro: Dm

 

Dm                  F
Vem, eu não tenho mistério, não
                     Gm        C
Eu guardo as minhas cicatrizes
                   Dm
Mantenho as minhas diretrizes
Dm                   F
Não, eu não tenho segredo, não
                   Gm         C
Mas tenho o meu império interior
              Dm
Meu mundo solitário

Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta
Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta

Dm                  F
Vem, eu não tenho mistério, não
                     Gm        C
Eu guardo as minhas cicatrizes
                   Dm
Mantenho as minhas diretrizes
Dm                  F
Não, eu não tenho segredo, não
                     Gm        C
Mas tenho o meu império interior
              Dm
Meu mundo solitário

Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta
Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta

(Refrão Tocar mais alto)

Dm          F                   Gm
Quem sabe demais, quem nunca chorou
                   C                     Dm
Quem nunca perdeu tudo, nunca viu o carnaval
Dm          F                   Gm
Quem pensa demais, quem nunca falhou
                   C                     Dm
Quem nunca ficou louco, não fugiu do carnaval

Dm          F                   Gm
Quem sabe demais, quem nunca chorou
                   C                     Dm
Quem nunca perdeu tudo, nunca viu o carnaval
Dm          F                   Gm
Quem pensa demais, quem nunca falhou
                   C                     Dm
Quem nunca ficou louco, não fugiu do carnaval

                Gm   C
Você se faz de louca
C                     Dm
Mas tô sacando seu veneno
                  Gm   C
Não vem na minha sopa
C                 Dm
Não vem no meu terreno

                Gm   C
Você se faz de louca
C                     Dm
Mas tô sacando seu veneno
                Gm   C
Não vem na minha sopa
C                 Dm
Não vem no meu terreno

Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta
Gm              C                  Dm
Eu convido todo mundo para a minha festa
Gm               C                  Dm
Só não convido você porque você não presta

(Refrão Tocar mais alto)

Dm          F                   Gm
Quem sabe demais, quem nunca chorou
                   C                     Dm
Quem nunca perdeu tudo, nunca viu o carnaval
Dm          F                   Gm
Quem pensa demais, quem nunca falhou
                   C                     Dm
Quem nunca ficou louco, não fugiu do carnaval

Dm          F                   Gm
Quem sabe demais, quem nunca chorou
                   C                     Dm
Quem nunca perdeu tudo, nunca viu o carnaval
Dm          F                   Gm
Quem pensa demais, quem nunca falhou
                   C                     Dm
Quem nunca ficou louco, não fugiu do carnaval

 


 

Daqui Só Se Leva o Amor – Jota Quest

Daqui Só Se Leva o Amor - Jota Quest

[Intro] D  Bm  F#m  G

 

 D    Bm           F#m             A
Viver, tudo que a vida tem pra te dar
 D      Bm                  F#m          A
Saber (saber), em qualquer segundo tudo pode mudar
 G     A       D                      A
Fazer, sem esperar nada em troca
 G      A    D                       A
Correr, Sem se desviar da rota
       G           A            G            A
Acreditar no sorriso, e não se dar por vencido

  D         Bm            F#m            A
Querer (querer), mudar o mundo ao seu redor 
 D        Bm                  F#m                  A
Saber (saber), Que mudar por dentro pode ser o melhor
 G       A    D        A
Fazer, Sem esperar nada em troca

 G      A        D   Bm
Vencer, é recomeçar 
          G      A
Quando o sol chegar 
        G        A
Quando céu se abrir
          G       A     D  Bm  F#m  G
Saiba   que   estarei aqui

 D      Bm
Vamos amar no presente
       G              A
Vamos cuidar mais da gente
 D              Bm
Vamos pensar diferente
 G        A           D       Bm  F#m
Porque , daqui só se leva o amor
 G           A       D    Bm  F#m
Daqui só se leva o amor
 G           A       D
Daqui só se leva o amor

 


 

Era Uma Vez – Kell Smith

Era Uma Vez - Kell Smith

 

         A
Era uma vez
                            
Um dia em que todo dia era bom
      A
Delicioso gosto e o bom gosto 
                              
Das nuvens serem feitas de algodão

          E
Dava pra ser herói
                                  F#m
No mesmo dia em que escolhia ser vilão
      E                             D
E acabava tudo em lanche,um banho quente 
                  A
E talvez um arranhão

          A
Dava pra ver
                    
A ingenuidade a inocência cantando no tom
            A
Milhões de mundos e universos tão reais 
                       
Quanto a nossa imaginação
            E
Bastava um colo, um carinho e o remédio 
                  F#m
Era beijo e proteção
         E                        D
Tudo voltava a ser novo no outro dia 
                 A
Sem muita preocupação

                     D
É que a gente quer crescer
E                          F#m
  E quando cresce quer voltar do início
                   D
Porque o joelho ralado
         E                       F#m
Dói bem menos que um coração partido
                     D
É que a gente quer crescer
E                          F#m
  E quando cresce quer voltar do início
                   D
Porque o joelho ralado
         E                       F#m
Dói bem menos que um coração partido

          A
Dá pra viver
                                
Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mal
          A
É só não permitir que a maldade do mundo
           
Te pareça normal
                    E
Pra não perder a magia de acreditar
               F#m
Na felicidade real
        E                     D
E entender que ela mora no caminho
            A
E não no final

                     D
É que a gente quer crescer
E                          F#m
  E quando cresce quer voltar do início
                   D
Porque o joelho ralado
         E                       F#m
Dói bem menos que um coração partido
                     D
É que a gente quer crescer
E                          F#m
  E quando cresce quer voltar do início
                   D
Porque o joelho ralado
         E                       F#m
Dói bem menos que um coração partido

         A
Era uma vez

 


 

Mistérios da Meia-noite – Zé Ramalho

Mistérios da Meia-noite - Zé Ramalho

 D                 G
Mistérios da meia-noite
            D
Que voam longe
           G
Que você nunca
           Bm
Nao sabe nunca
            A
Se vão se ficam
              D
Quem vai quem foi

   D                G
Impérios de um lobisomem
              D
Que fosse um homem
          G            Bm
De uma menina tão desgarrada
       A             D
Desamparada se apaixonou
E
Naquele mesmo tempo
A                    D
No mesmo povoado se entregou
    F#          Bm 
Ao seu amor porque
    E                         Em
Não quis ficar como os beatos
                          A
Nem mesmo entre Deus ou o capeta
  G             D     G A G D G A G D
Que viveu na feira

 D                 G
Mistérios da meia-noite
            D
Que voam longe
           G
Que você nunca
           Bm
Nao sabe nunca
            A
Se vão se ficam
              D
Quem vai quem foi

   D                G
Impérios de um lobisomem
              D
Que fosse um homem
          G            Bm
De uma menina tão desgarrada
       A             D
Desamparada, seu professor…

 


 

Avôhai – Zé Ramalho

Avôhai - Zé Ramalho

(intro) Em  G   D

 

       D
Um velho cruza a soleira, de botas longas, de barbas longas de ouro o brilho do seu colar
G      A          D               A            D
Na laje fria onde quardava sua camisa e seu alforje de caçador
Em                  G        D
Oh, meu velho  invisível Avôhai
Em                  G        D
Oh, meu velho indivisível Avôhai
D                   Am           G          Am        D
Neblina turva e brilhante em meu cérebro, coágulos de sol
                            Am          G             Am        D
Amanita matutina e que transparente cortina ao meu redor
Em                              G                         D
   E se eu disser que é meio sabido você diz que é meio pior
Em                   G                        D
   E pior do que planeta quando perde o girassol
A                    G           Bm            A
   É o terço de brilhante nos dedos de minha avó
A                        G
   E nunca mais eu tive medo da porteira
                     Bm                     A
Nem também da companheira que nunca dormia só

(solo)
Em    G         D
                AVÔHAI,    avô e pai

(solo)

Em  G       D
       AVÔHAI
      D
O brejo cruza a poeira, de fato existe um tom mais leve na palidez desse pessoal
G      A               D               A                      D
Pares de olhos tão profundos que amargam as pessoas que fitar
Em                     G                              D
Mas que bebem sua vida, sua alma na altura que eu mandar
Em                    G                   D
São os olhos são as asas, cabelos de avôhai,
D                  Am             G        Am         D
Na pedra de turmalina e no terreiro da usina eu me criei
D                Am           G         Am          D
Voava de madrugada e na cratera condenada eu me calei
Em                        G                   D
Se eu calei foi de tristeza você cala por calar
Em                         G                D
E calado vai ficando só fala quando eu mandar
A                      G        Bm        A
Rebuscando a consciência com medo de viajar
A                            G                    Bm                    A
Até o meio da cabeça do cometa girando na carrapeta no jogo de improvisar
A                                       G                        Bm                       A
Entrecortando eu sigo dentro a linha reta eu tenho a palavra certa pra "dotor" num "reclamá"

 


 

Kryptônia – Zé Ramalho

Kryptônia - Zé Ramalho

Intro: D  F#m

 

 D                           F#m
    Não admito que me fale assim
D                            F#m
  Eu sou o seu décimo-sexto pai
Bm                                           F#m
  Sou primogênito do teu avô, primeiro curandeiro
Bm                                      F#m
  Alcoviteiro das mulheres que corriam sob o teu nariz

 A                                   C#m
 Me deves respeito, pelo menos dinheiro
D                                      A
  Ele é o cometa fulgurante que espatifou

Refrão:
 G                  D                        A
  Um asteróide pequeno que todos chamam de Terra
 G                  D                        A
  Um asteróide pequeno que todos chamam de Terra

( Bm  A  G  E )

( Bm  A  G  E  A  Bm )

( A )

D                           F#m
    De Kryptônia desce teu olhar
D                            F#m
  E quatro elos prendem tua mão
Bm                                               F#m
  Cala-te boca, companheiro, vá embora, que má criação!
Bm                                      F#m
  De outro jeito não se dissimularia a suma criação

F#m G#m A                                     C#m
        E foi o silêncio que habitou-se no meio
D                                      A
  Ele é o cometa fulgurante que espatifou

 
 G                  D                        Bm
  Um asteróide pequeno que todos chamam de Terra
 G                  D                        Bm
  Um asteróide pequeno que todos chamam de Terra

 


 

Visões de Zé Limeira Sobre o Final do Séc. XX – Zé Ramalho

Visões de Zé Limeira Sobre o Final do Séc. XX -  Zé Ramalho

  A            C#m
Vejo discos de metal
    D                     E
Pairando pelas noites do país
    A            C#m
Minhas loucas conclusões nada dizem
   D                      E
Residem nos cabelos de Sansão
C#m  F#m                        B
Ah!  Deuses,  Astronautas me ajudam
          E    D                 A    E    A
a conseguir    O meu velo de mercúrio

  A          C#m
A imagem milenar
  D                           E
Dos grandes dinossauros que domei
  A              C#m
Uma espaçonave é a tua residência
  D                         E
Paciência,  mas o éter me chamou
C#m    F#m                     B
Ah!    Sou um panteísta sufocado
            E      D               A
Pelas canções    Do acetato de mercúrio
 D                 A                     D                       A
E os terráqueos conseguiram finalmente conquistar sua terra maisgarrida
 D               A                 D                  A
Borboletas de acrílico puseram suas asas num cabide esquisito
          G           D             A
Gerou conflito entre as gerações febris
D                  A                   D                      A
Era um porco chovinista procurado pelo karma de lançar outro vapor
D              A                D                    A
Cogumelos nucleares iluminam as campinas do planeta abissal
       G              D          A
No carnaval dos seres brancos e azuis (bis)

                C#m
Foi eleito um faraó
   D                    E
E longas catacumbas perfurei
 A                 C#m
Pelas plainas do sertão quase quente
    D                   E
Correntes de platina separou
C#m    F#m                  B
        As águas do oceano encantado
            E     D                 A
Que Deus criou    Pelas algas de mercúrio

  D             A
O meu velo de mercúrio
  D             A
O acetato de mercúrio
  D             A
Pelas algas de mercúrio